Câmara aprova a emenda que disponibiliza verba para proteção de animais

Proposta pelo presidente Everton Lorencini, Câmara de Jarinu aprova emenda que destina verba a associação que cuida de animais abandonados

Cães e gatos abandonados estão no centro, na periferia, nos bairros nobres, enfim, podem estar em qualquer lugar, largados, na maioria das vezes, pelos próprios donos. Esses animais se reproduzem rápido e sem um controle populacional se tornam um problema de saúde pública.

Com esta preocupação, tanto em relação ao bem estar destes seres indefesos, mas, também, com o grande perigo à saúde da população que a situação pode causar, o presidente da Câmara, vereador Everton Lorencini, apresentou proposta de emenda ao orçamento do município, destinando recursos, que fariam parte do orçamento da Câmara para o ano de 2019, para uma entidade de proteção animal.

“Constantemente a Câmara Municipal de Jarinu tem trabalhado no sentido de diminuir seus custos. Estamos sempre procurando trabalhar de maneira mais eficiente, gastando menos”, afirmou Everton Lorencini, justificando sua proposta.

O presidente lembrou que esta economia, “na verdade este dever de economizar, tem gerado resultados que podem, e devem, ser empregados em áreas de necessidade e interesse da população, como segurança, educação e saúde”. Assim, Everton Lorencini propôs que R$ 100 mil, que faria parte do orçamento da Câmara para o próximo ano, sejam destinados à “Associação Auqmia de Proteção aos Animais Carentes”, entidade de destaque em toda região pelo importante trabalho de recuperação e tratamento de animais abandonados.

Everton Lorencini afirmou, em suas justificativas para a proposta, que se compromete, pessoalmente, a acompanhar os trabalhos da entidade, assim como convida “todos os munícipes que se envolvam com esse importante projeto social que, com poucos recursos, tem mudado de maneira honesta a realidade de muitos animais em situação de abandono em nossa região”.

A proposta foi aprovada por unanimidade dos votos e o benefício será disponibilizado no orçamento do próximo ano.

Risco mais comuns à Saúde Pública

Dentre as várias doenças que podem ser transmitidas para o ser humano, destacam-se a raiva, transmitida por mamíferos, atravez da mordida do animal doente. O vírus encontra-se presente na saliva; A larva Migrans cutânea, conhecida como bicho Geográfico, transmitida pelo cachorro atravez do contato com areia contaminada com fezes; Leptospirose, também transmitida pelos cães, causada por bactéria presente na urina dos ratos que contamina a água de enchente, lama etc. O cão que tiver contato com a urina de ratos se contamina e pode transmitir ao homem e a sarna, (cães e gatos). A doença produz coceira incessante e causa feridas. Pode ser contraída no contato direto com a pele.

Dados nacionais

Dados recentes da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que o Brasil contabiliza mais de 30 milhões de animais abandonados, sendo mais da metade deles, cachorros. Ainda segundo a OMS, em algumas cidades do interior do país, estima-se que cerca de ¼ da população dos animais vivam nas ruas.

Sobre a Auqmia

Instalada em Jarinu, a Alqmia foi fundada em 2015 e, a partir de 2017, ampliou seu trabalho em defesa dos animais. Sua atuação prioriza o resgate de cachorros e gatos abandonados, ninhadas, denúncias de maus tratos, envenenamentos, atropelamentos e tratamentos de animais doentes.

A ênfase da Auqmia é investir na castração. Para isto criou um projeto de castração de baixo custo oferecido à população de baixa renda.


Publicado por: Imprensa - FPN

Publicado em: 28 de junho de 2018

Cadastre-se e receba notícias em seu email

Compartilhe

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter