Fotos falsas de merenda causam medo e indignação em Jarinu. Vereadores pedem esclarecimentos

Os vereadores de Jarinu repercutiram as postagens, que apresentaram imagens falsas, e assustaram muitos pais

O presidente da Câmara, vereador Rodrigo Batistel, repercutiu, na manhã da sexta-feira, dia 1º, as postagens na Internet de uma mulher que denunciou irregularidades na Merenda Escolar de Jarinu.

Segundo a postagem de uma mulher, que seria moradora de Jundiaí, a comida servida na Rede Pública Escolar, estaria com “bigatos”, (larvas, geralmente de moscas), e mesmo assim, servida aos alunos.

A postagem, feita durante a noite do dia 28 de fevereiro, apresentava fotos de pratos de arroz com os vermes andando pela comida. Pouco tempo depois, outras postagens, entre elas do secretário administrativo da Prefeitura, Anderson Cunha, mostra que as imagens apresentadas na “denúncia” não se referiam a Jarinu e sim das cidades de Marília e Contagem, de há alguns anos atrás.

Imediatamente as redes sociais receberam uma avalanche de críticas à postagem da mulher que, cinco horas depois de postar as fotos, editou o “post”, retirando as imagens e acrescentando a frase “fotos ilustrativas”, que não existia originalmente.

Rodrigo Batistel, afirmou que pedirá relatórios referentes à Merenda “a denúncia é muito séria e, apesar de sempre acompanhar os serviços da Secretaria, vamos buscar todas as informações referentes ao que foi apresentado”, disse o presidente da Câmara. Sobre as fotos publicadas, Batistel lamentou que a mulher se utilizasse destes artifícios para fazer denuncias. “Isso é passar dos limites. É ser sem escrúpulos... Fazer oposição, eu concordo, mas desde que seja com fatos verdadeiros, sem colocar a saúde das crianças em matéria falsa e mentirosa, deixando os pais desesperados”, afirma Batistel.

Vereadores

Os demais vereadores também repercutiram as postagens. Para o vereador Eremirton Paraíba, a denúncia é grave e “a verdade tem que aparecer. Informações falsas, que assustam a população, que prejudicam um trabalho bom que vem sendo feito, tem que ser apuradas e punidas”.

Já o vereador Eduardo Matias, primeiro secretário da Câmara, lembra que a Merenda Escolar é constantemente fiscalizada, seja pelos órgãos competentes, seja pelo Conselho Municipal e pelos próprios vereadores. “Desde que tomei posse estou sempre procurando informações sobre o setor. Nunca, neste tempo, percebi nada de errado, ou recebi alguma denuncia de pais e alunos”.

O vereador Everton Lorencini, que também afirmou estar sempre visitando o setor, foi até algumas escolas de onde postou vídeos ao vivo (lives), mostrando a qualidade dos alimentos servidos e tranquilizou os pais e responsáveis sobre a procedência e preparo da Merenda. “É um absurdo colocar a população em pânico por motivos de política baixa”, lamentou.

O vereador Edison Bêgo criticou o que chamou de “política barata”, por parte da autora das postagens. Bêgo afirmou que a intenção da mulher foi a de atacar, “de forma baixa e mentirosa, a atual administração” e aproveitou para tranquilizar as mães, pais e responsáveis pelos alunos de Jarinu, pois “nossa merenda continua com qualidade e feita com carinho pelas merendeiras”.

O vereador Clóvis Calixto se juntou ao coro dos que defende a qualidade e o cuidado com que “as merendeiras, e todas as pessoas envolvidas na merenda de Jarinu, têm no preparo do que é servido nas escolas”.

Calixto lembrou, também, “que não é de hoje que essa mulher vem atacando, com mentiras e ofensas, a administração e os vereadores”, a população se torna vítima das suas invenções.

O vereador João Lorencini se disse tranquilo e “confortável sobre o assunto, uma vez que, desde o início de meu mandato visito, frequentemente, as escolas e creches do município”, afirmando conhecer todas as cozinhas destes prédios públicos, “tendo já tomado café e comido em muitas delas”.

João, referindo-se às denuncias publicadas pela mulher, afirmou que não existem evidências da veracidade e que “enquanto não apresentar qualquer tipo de prova, serão infundadas”.

O vereador Valdir de Paiva repudiou a postagem “desta senhora mal informada, pois a merenda do nosso município e de extrema qualidade, e preparada com todo carinho e cuidado pelas nossas cozinheiras”, afirmou, lembrando que o Poder Executivo, por meio da Secretária de Educação, assim como o Legislativo estão sempre “atentos e presentes nas escolas e creches”.

Valdir Paiva afirmou esperar que “a Justiça seja feita, e os responsáveis pela postagem mentirosa sejam punidos”.

A vereadora Simone Gerez engrossou o coro daqueles que não veem fundamento nas acusações feitas pelas postagens e acredita que a autora das mesmas não consiguirá apresentar nenhuma prova dos fatos.

Simone Gerez afirmou conhecer “o trabalho e a dedicação das cozinheiras da Rede de Ensino Municipal” , sugerindo que quem fez a denúncia visite as cozinhas. A vereadora encerra afirmando desconhecer “quais os motivos que levam uma pessoa assustar, desta maneira, os pais, lamentável!”.

Para o vereador Chikinho Lava Car também se indignou com a postagem. Afirmou ser usuário da Rede Municipal de Ensino, primeiro com seus quatro filhos, “e hoje com os três netos que consomem a merenda sem nunca ter nenhum problema”. O vereador lastimou o fato de se utilizar crianças “para fazer política”, e afirmou que “quem critica gratuitamente, sem fundamento, não contribui em nada, não ajuda com nada, para o crescimento da cidade e a qualidade de vida dos moradores”.

 


Publicado por: Imprensa - FPN

Publicado em: 01 de março de 2019

Cadastre-se e receba notícias em seu email

Compartilhe

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter